sexta-feira, 18 de outubro de 2019

Parlamento Europeu aprovou resolução que coloca nazismo e comunismo em pé de igualdade


Fonte da imagem acima: Jornal on-line Observador 


sexta-feira, 11 de outubro de 2019

Jornal Correio da Manhã - capa 11 Outubro 2019



Jornal i - capa 11 Outubro 2019



segunda-feira, 30 de setembro de 2019

Jornal i - capa 30 Setembro 2019


segunda-feira, 23 de setembro de 2019

GELADO PERNA DE PAU


Aguardo por um Perna-de-pau de chocolate negro e sem leite!


segunda-feira, 2 de setembro de 2019

BRYAN FERRY LIVE IN PORTUGAL 2019



BRYAN FERRY LIVE IN PORTUGAL 2019

FESTIVAL WINE & MUSIC VALLEY LAMEGO 
14 SETEMBRO 2019









domingo, 1 de setembro de 2019

LEGO CREATOR







sábado, 3 de agosto de 2019

Jornal SOL - capa 3 Agosto 2019


segunda-feira, 15 de julho de 2019

Jornal i - capa 15 Julho 2019



quinta-feira, 4 de julho de 2019

Jornal i - capa 4 Julho 2019



Jornal Correio da Manhã - capa 4 Julho 2019



segunda-feira, 17 de junho de 2019

Jornal i - capa 17 Junho 2019



quarta-feira, 12 de junho de 2019

Jornal Correio da Manhã - capa 12 Junho 2019


quinta-feira, 6 de junho de 2019

Jornal i - capa 6 Junho 2019


quarta-feira, 5 de junho de 2019

Jornal Público - capa 5 Junho 2019


segunda-feira, 3 de junho de 2019

Concordo!


domingo, 2 de junho de 2019

Jornal Público - capa 2 Junho 2019


sábado, 18 de maio de 2019

Revista 'SÁBADO', n.º 785, 16 a 22 de Maio de 2019



quinta-feira, 9 de maio de 2019

Revista 'SÁBADO', n.º 784, 9 a 15 de Maio de 2019



terça-feira, 7 de maio de 2019

JORNAL i: 10 anos | 7 de MAIO 2019




quarta-feira, 24 de abril de 2019

FAUNA SELVAGEM E PROTECÇÃO DA NATUREZA - PORTUGAL 1973







'FAUNA SELVAGEM E PROTECÇÃO DA NATUREZA' 
Edição da Agência-Geral do Ultramar
Lisboa 1973


1. - ZONAS DE PROTECÇÃO DA FAUNA SELVAGEM
- Prof. doutro Carlos Manuel Leitão Baeta Neves;
2. - PATOLOGIA ANIMAL RELACIONADA COM A FAUNA SELVAGEM
- Prof. Doutor Aires Humberto de Penha Gonçalves;
3. - VALOR ECONÓMICO DA FAUNA SELVAGEM
- Dr. Eduardo Henrique de Albuquerque e Castro Amaro;
4. - TURISMO E PROTECÇÃO DA NATUREZA
- A. Leite de Magalhães;
5. - LEGISLAÇÃO BASE DA "PROTECÇÃO DA NATUREZA NO ULTRAMAR PORTUGUÊS"
- Dr. Armando José Rosinha;
6. - MENTALIZAÇÃO DAS POPULAÇÕES A TODOS OS NÍVEIS NO SENTIDO DE UMA MELHOR COMPREENSÃO E INTERESSE PELA VIDA SELVAGEM
- S. Newton da Silva;
7. - POLÍTICA E ESTRUTURAS CIENTIFICAS - INVESTIGAÇÃO E EXPERIMENTAÇÃO
- Prof. Doutor J. A. Travassos Santos Dias 


quarta-feira, 17 de abril de 2019

Sinistralidade Rodoviária: A Essência do Problema


No nosso país a questão da sinistralidade rodoviária é assunto frequente de debate, em virtude dos elevados níveis de vítimas e feridos devidos a acidentes rodoviários - em 2005 o número de mortos por milhão de habitantes em Portugal foi mais do dobro que no Reino Unido! -, no entanto, raramente se aborda a essência do problema: que qualificações (em termos de gestão de tráfego, sinalização, geometria de vias, segurança rodoviária e veículos) têm os profissionais que projectam/gerem as vias? A resposta é, na grande maioria, muito reduzida! Não admira portanto que a taxa de sinistralidade no nosso país seja das mais altas da União Europeia, os congestionamentos frequentes e que não haja uma cultura de exigência neste domínio.
Portugal é um país sem tradição em termos de conhecimento de Engenharia de Vias de Comunicação; a prová-lo temos o reduzido número de normas/livros (sobre tráfego/segurança) editados em Portugal, e encontrá-los em livrarias constituí uma tarefa quase impossível, situação completamente oposta temos, por exemplo, no Reino Unido e na França onde o número de publicações é muitíssimo elevado.Imagine-se que quando temos um problema de saúde, em vez de irmos a um Médico Especialista, íamos a um Designer ou a um Eng. Agrónomo –qual seria o resultado? Em termos de projectos viários passa-se algo de semelhante, daí que as nossas vias estejam repletas de erros que até o cidadão comum consegue facilmente detectar. Verifica-se uma enorme diferença entre o veículo e a infra-estrutura; se por um lado os veículos atingiram elevados níveis de segurança e conforto o mesmo não acontece nas vias portuguesas onde, por exemplo, em vias urbanas princípios básicos da engenharia de tráfego são frequentemente ignorados.
Deveria ser requisito obrigatório uma especialização aos autores dos projectos de traçado e sinalização de vias (vias urbanas, rápidas e rurais), à semelhança das especializações na medicina, ou então, poderia ser criado um curso superior de raiz (em Espanha existem os Ingenieros de Caminos, Canales y Puertos). Uma via para ser segura e funcionar com qualidade deverá logo numa fase de planeamento – e não apenas no projecto – ser acompanhada por especialistas.
Importa destacar o trabalho desenvolvido pelo Observatório de Segurança de Estradas e Cidades que, ao contrário da comum passividade e conivência com a mediocridade, tem vindo a denunciar situações graves e a propor soluções concretas.
O projecto viário possui especificidades próprias que o distinguem de outras áreas de conhecimento - a fase de planeamento e a perspicácia na análise de projecto são muito importantes. São inúmeros os factores que influenciam a segurança de uma via, de que são exemplos as: distâncias de visibilidade, os volumes de tráfego, os tipos de veículos, os raios das curvas e respectiva variação, as inclinações transversais e longitudinais, o controlo das velocidades, a existência ou não de separador, o estacionamento ilegal, a iluminação, a sinalização e nível de qualidade do equipamento de segurança, o tipo de pavimento e drenagem, etc..
Torna-se pois necessário definir claramente quem deverá planear, projectar e gerir as vias em Portugal, adoptar critérios de rigor e exigência, sob pena desta situação continuar sem fim à vista.

Sinistralidade Rodoviária: A Essência do Problema, Nuno Martins de Carvalho, artigo publicado no jornal diário “O PRIMEIRO DE JANEIRO”, 14 de Novembro 2007.


ATERRADOR: VÍTIMAS MORTAIS (A 31 DIAS) POR MILHÃO DE HABITANTES EM ACIDENTES RODOVIÁRIOS 2014 EM PORTUGAL CONTINENTAL


Como é possível?!?

Conclui-se, aparentemente, que todos os anos morrem em Portugal cerca de 300 pessoas resultado de estradas/arruamentos com erros de concepção. Mortes que jamais deveriam ocorrer num País que se autoproclama de evoluído. Em 2014, em Portugal, morreram mais 81% indivíduos que em Espanha.

Que qualificações/ aptidões práticas têm os indivíduos que gerem os múltiplos organismos que gerem estes assuntos? 


ATERRADOR


terça-feira, 16 de abril de 2019

JORNAL i - 16/ABRIL/2019



domingo, 14 de abril de 2019

Álvaro Santos Pereira

«É preciso lembrar que Portugal foi à bancarrota em grande parte por práticas de corrupção e compadrio entre o Estado e os privados»

«Mais do que documentos panfletários, precisamos de uma reforma a sério, que tire a política da Administração Pública. Os directores-gerais, os secretários-gerais, todos esses cargos dirigentes que servem para os jobs for the boys de muitos partidos políticos, deviam ser da Administração Pública. Nem um devia ser da política.»


Álvaro Santos Pereira, Jornal Expresso, caderno Economia, 6 de abril de 2019.


quinta-feira, 4 de abril de 2019

L'Automobile Magazine: Toutes les Voitures du Monde 2019/2020 | Edition Special nº 42



quarta-feira, 3 de abril de 2019

Jornal Público - capa 3 Abril 2019



Jornal Correio da Manhã - capa 3 Abril 2019



sábado, 30 de março de 2019

«Tenho muita pena que Lisboa se esteja a tornar uma cidade de fachadas debaixo das quais não há memória.»


«
Luís Alves de Sousa tem uma explicação menos mística e mais acessível a todos: “Tenho pena que em Portugal não saibamos usar aquilo que temos de melhor. O que me custam estas pequenas coisas, como ter uma garrafa de Porto ou um chá para os hóspedes, é tão pouco e faz tanta diferença para quem chega. Se eu posso ter um serviço de luxo porque é que não o hei-de dar? Tudo isso me é devolvido pelo número de clientes que fidelizo e pelo facto de nunca ter o hotel vazio, apesar de o seu preço ser elevado. Claro que este não é um hotel para turistas normais, mas para quem gosta e sabe apreciar estas coisas, do mobiliário ao chá, mas sobretudo a memória. Tenho muita pena que Lisboa se esteja a tornar uma cidade de fachadas debaixo das quais não há memória. E sem memória não há personalidade.”
»

Fonte do texto acima, Jornal digital 'Observador', extractos de artigo de Joana Emídio Marques, 30  Março 2019, intitulado: “A história, as figuras e os 75 anos do Britânia, o hotel que foi o Império de Natália Correia”.


sábado, 23 de março de 2019

Jornal SOL - capa 23 Março 2019



domingo, 10 de março de 2019

SOUND AND VISION




terça-feira, 5 de março de 2019

Jornal SOL - capa 2 Março 2019



Extensão da linha ferroviária –
Portugal Continental:

1973: 3563 Km

--------------------------------------------------

2008: 2842 Km

2020: 2500Km?  

2080: 350Km?




sexta-feira, 8 de fevereiro de 2019

Jornal Correio da Manhã - capa 8 Fev. 2019


sexta-feira, 1 de fevereiro de 2019

Dívida pública de Portugal





Dívida pública de Portugal em Fevereiro 2016:
231 534 milhões de euros


Dívida pública de Portugal em Fevereiro 2017:
243 490 milhões de euros


Dívida pública de Portugal em Setembro 2017:

249 141 milhões de euros


Dívida pública de Portugal em Maio 2018:
250.313 milhões de euros



Dívida pública de Portugal em Novembro 2018:
251.500 milhões de euros




Os telejornais, em Portugal, deveriam começar informando os telespectadores de:
i) quanto Portugal pagou nesse dia em juros (da dívida) e como, em alternativa, esse dinheiro poderia ter sido usado. 
ii) quais os governos responsáveis por essa dívida.


sábado, 26 de janeiro de 2019

Jornal Correio da Manhã - capa 26 Jan. 2019



quarta-feira, 23 de janeiro de 2019

Jornal Correio da Manhã - capa 22 Jan. 2019


sexta-feira, 4 de janeiro de 2019

«Azulejos do século XVII estão a ser roubados do Mosteiro de Odivelas»


Azulejos do século XVII estão a ser roubados do Mosteiro de Odivelas
Jornal Público on-line, artigo de Cristiana Faria Moreira, 3 Jan. 2019 


Absolutamente aterrador o estado a que Portugal chegou.


quinta-feira, 3 de janeiro de 2019

PORTUGAL 2019

«Dívida pública sobe para novo recorde»
Jornal Correio da Manhã - capa 3 Nov. 2019


«Acidentes na estrada
16 309 MORTOS DESDE O ANO 2000»
Jornal i - capa 3 Nov. 2019