sexta-feira, 17 de julho de 2009

Qualidade de vida, inteligência e bom gosto




Os proprietários de jardins - com áreas de terreno fortemente arborizadas - deveriam estar isentos do pagamento de quaisquer taxas/impostos municipais, relativos a essas áreas. Deveriam também, no caso de médios/grandes jardins, ser homenageados por não os terem urbanizado.


3 Comentários:

Às 20 de julho de 2009 às 13:19 , Blogger Margarida Pereira disse...

:))))
Um jardinzinho e um quintalzeco também contam?
Gosto das minhas árvores e dos meus arbustos e adoro as minhas plantinhas (sim, falo com eles, sim).
Eu sou como o Ideafix! Não posso ver árvores abatidas que choro (por dentro) e resmundo (alto).
A bouça onde aprendi a andar de bicicleta (com consequências cujas cicatrizes até hoje bem demonstram...), onde brinquei livremente com a miudagem vizinha, onde se faziam pic-nics formidáveis só com laranjada Uprel e pão com Planta, está reduzida a uma sombra do que foi.
O mundo verde encolhe.
E ao resto, quimam-no, esses bandidos desses malditos incendiários!
O verão tem duas coisas odiosas: as touradas e os incêndios.
'Mai'nada'! :(

 
Às 20 de julho de 2009 às 23:06 , Blogger Nuno Carvalho disse...

Isso, terá de perguntar ao legislador! Mas creio que sim!

Fico contente por partilhar estas ideias; vivemos num País de dendroclastas e a maior parte da população vive completamente indiferente relativamente aos outros seres vivos, não admira, portanto, que o poder político pouco se interesse por estas questões.

 
Às 22 de julho de 2009 às 21:47 , Anonymous vera disse...

concordo :-))

 

Enviar um comentário

<< Página inicial