quinta-feira, 28 de janeiro de 2010

Ministros das Finanças de Portugal desde 1940



Estado Novo

Detentor do cargo / Tomada de posse
João Pinto da Costa Leite 28 de Agosto de 1940
Artur Águedo de Oliveira 2 de Agosto de 1950
António Manuel Pinto Barbosa 8 de Julho de 1955
Ulisses Cruz de Aguiar Cortês 14 de Junho de 1965
João Augusto Dias Rosas 18 de Agosto de 1968
Manuel Artur Cotta Agostinho Dias 11 de Agosto de 1972

Terceira República Portuguesa
Detentor do cargo / Tomada de posse
Vasco Vieira de Almeida 15 de Maio de 1974
José da Silva Lopes 17 de Julho de 1974
José Joaquim Fragoso 26 de Março de 1975
Francisco Salgado Zenha 19 de Setembro de 1975
Henrique Medina Carreira 23 de Julho de 1976
Vítor Constâncio 30 de Janeiro de 1978
José da Silva Lopes 29 de Agosto de 1978
Manuel Jacinto Nunes 22 de Novembro de 1978
Sousa Franco 1 de Agosto de 1979
Aníbal Cavaco Silva 3 de Janeiro de 1980
João Morais Leitão 9 de Janeiro de 1981
João Salgueiro 4 de Setembro de 1981
Ernâni Lopes 9 de Junho de 1983
Miguel Cadilhe 6 de Novembro de 1985
Miguel Beleza 4 de Janeiro de 1990
Jorge Braga de Macedo 31 de Outubro de 1991
Eduardo Catroga 7 de Dezembro de 1993
António Luciano Pacheco de Sousa Franco 28 de Out. de 1995
Joaquim Pina Moura 25 de Outubro de 1999
Guilherme d'Oliveira Martins 3 de Julho de 2001
Manuela Ferreira Leite 5 de Abril de 2002
António José de Castro Bagão Félix 17 de Julho de 2004
Luís Campos e Cunha 12 de Março de 2005
Fernando Teixeira dos Santos 21 de Julho de 2005

Fonte: Wikipédia


4 Comentários:

Às 29 de janeiro de 2010 às 17:23 , Blogger Margarida disse...

Só existiu uma mulher.
Deu no que deu.
De economia e finanças percebemos nós, carago! (ai! 'carago' não...!)

 
Às 30 de janeiro de 2010 às 18:27 , Blogger Ricardo Nunes disse...

Bem apanhado Nuno. Sem dúvida que estabilidade é algo que não tem havido no que ao cargo de Ministro das Finanças diz respeito. E tal é claramente preocupante.

Quanto ao actual Ministro, considero-o bom tecnicamente mas a partir do momento em que se deixou "influenciar" por Sócrates, fez um jogo que eu não imaginei que fizesse: começou a mentir.

abraço

 
Às 1 de fevereiro de 2010 às 23:07 , Blogger Ana Gabriela disse...

Nuno
Então o Sousa Franco e o actual, Teixeira dos Santos, foram os que estiveram mais tempo... não sabia...
Isto explica muita coisa, mas não explica tudo...
Acho que o actual fez mais estragos na nossa economia do que todos os antecedentes juntos...
Ana

 
Às 2 de fevereiro de 2010 às 21:12 , Blogger Nuno Carvalho disse...

Caríssimos

Realmente a falta de estabilidade não explica tudo.

Como foi possível destruir uma economia tão pujante:

Crescimento do PIB em Portugal:
1973: 10,1 %
2007: 1,9 %

Taxa de desemprego em Portugal:
1973: 1,5%
2007: 8,0%

Reservas de ouro em Portugal:
1973: mais de 800 toneladas
2007: menos de 400 toneladas

é um assunto que ainda está por esclarecer.

 

Enviar um comentário

<< Página inicial