quarta-feira, 13 de janeiro de 2010

O anonimato e o poder: de mãos dadas



A blogosfera tal como a conhecemos tem problemas mais que identificados. Entre eles, a sua relação promíscua com a comunicação social, a troca de acusações sem qualquer tipo de idoneidade e o amadorismo. Nos últimos anos, coincidentes com a situação política em Portugal, temos assistido a um novo tipo de blogues que se sente bem e confortável quanto mais se afirma uma tendência política do seu agrado. Com um problema acrescido: o completo anonimato e o privilégio da associação ao poder vigente. Refiro-me sobretudo ao Aspirina B (pelo célebre Valupi) e à Câmara Corporativa.

Estes blogues, nos quais os seus referidos autores têm um estilo de defesa acérrima do establishment socialista, apresentam uma celeridade pouco habitual na crítica e na documentação com que a suportam. Nada a criticar, dado que têm direito a fazê-lo. Ao mesmo tempo, recorrem inúmeras vezes ao insulto fácil sem qualquer pudor e no conforto do anonimato. Na minha opinião, é uma atitude incorrecta mas os visados têm todo o direito a apresentar a queixa no tribunal que entenderem, no caso de se identificar o autor do blog.

Contudo, se por acaso o dinheiro dos contribuintes deste país (entre eles o meu) é utilizado para os salários de assessores (ou outro eventual funcionário que colabore com o actual governo e se sirva do escudo de protecção que o poder disponibiliza) que têm como função moldar a comunicação governamental num espaço público, como é a blogosfera, sob anonimato e sem qualquer utilidade para o país, acho profundamente indigno. Sinceramente, considero decadente a existência de blogs que têm como finalidade o ataque fácil e a defesa de uma organização pública, mas que não podem ser responsabilizados pela sua associação evidente a ela e sobretudo pelo anonimato. Mas, apesar da sua existência que é incontestável, não me sinto bem num ambiente assim.

Este é o ambiente que se vive em Portugal. Desde o Ministério Público e tribunais, passando pelas redacções da comunicação social e pela maioria das instituições públicas tão premeáveis às "orientações" da cor política que está no Governo. O pior é que considero que a situação piorou substancialmente nos últimos 5 anos. E disto pouca gente fala.


3 Comentários:

Às 14 de janeiro de 2010 às 10:51 , Blogger Ricardo Nunes disse...

Nem mais Gonçalo, uma vergonha completa.

Quanto à questão jurídica da coisa, não sei até que ponto é que com alguma investigação informática profunda não se poderia descobrir o computador em que certos posts foram escritos. O problema é que várias pessoas podem ter acesso a um mesmo IP.

Enfim, numa altura em que o Big Brother anda mais forte do que nunca, é irónico que nunca houve tanta obscuridade na identificação da origem de certas informações.

Abraço

 
Às 14 de janeiro de 2010 às 11:51 , Blogger Nuno Carvalho disse...

Uma análise brilhante (frontal, isenta e rigorosa), sobre assuntos, da maior relevância, que raramente são abordados.

 
Às 14 de janeiro de 2010 às 14:43 , Blogger Margarida disse...

... mas porque não visitam outras paragens mais... criativas?
Com coisinhas tão pífias quanto naïfs, tão tontas quanto fofinhas?
A esses outros camuflados locais de perdição (por assim dizer) o abandono fará muito bem.
Que por lá chafurde quem com tal se compraz.
Isto é como tudo na vida: "diz-me com quem andas..."
A família não, mas os amigos e os blogues (a cerveja e o clube de futebol) escolhem-se...
;)
Beijinhos a todos.

 

Enviar um comentário

<< Página inicial